quinta-feira, 4 de março de 2010

azulado

me perguntaram até onde eu posso voar, eu não soube responder,
era uma criança, era na praia, o Sol batia cruzado, nem tão fraco como poderia pra me fazer...planar.

duas voltas em pensamentos desconfusos depois, respondo:
meu corpo sabe voar de avião, mas eu agora voei até aquela nuvem.
olhos tomam a nuvem nas mãos,

eu também.
riso suave de quem reconheceu que sempre voara.
pés esfregando-se na areia limpa de Mar,

boas lembranças têm cor azul.

Um comentário:

  1. O Blues atesta o contrário, não é?

    Pois é, moro num país tropical.

    ResponderExcluir